Arquidiocese



O Côn. Siqueira que, além dos trabalhos paroquiais e da construção da matriz, teve que tomar a frente da formação do patrimônio da Diocese, enfrentou vários problemas:

O primeiro foi a necessidade de conscientizar a população sobre a formação do Bispado. Ele o fez através de artigos no jornal local, através do púlpito, de reuniões e de visitas às paróquias que constituiriam a nova Diocese.

O primeiro artigo seu foi publicado no A CIDADE (7 de maio de 1907):

"O BISPADO"

"Entre os quatro novos bispados que se vão criar nesta diocese, um terá a sua sede em Ribeirão Preto. Isso é o que os jornais têm anunciado e o que posso assegurar a quem porventura ainda nutra dúvidas a respeito.

Essa preferência que S. Revma. o Bispo de São Paulo, dá a esta cidade, escolhendo-a entre todas as que pretendem merecer a subida honra, é inegavelmente justa e consulta os verdadeiros interesses da religião, do seu progresso e desenvolvimento nesta zona.

Reservando-me para de outra feita tratar mais desenvolvidamente dessa tese, por hoje limitando-me apenas a ponderar que a verdadeira Capital do Oeste, o principal centro industrial, comercial, intelectual, da zona, necessariamente há de oferecer melhores condições para a instalação do bispado do que qualquer outra cidade, passo a fazer algumas ligeiras considerações a propósito do considerável incremento que há de resultar, para os sentimentos católicos da nossa população, da realização da idéia que ocupa hoje o espírito da autoridade diocesana.

Isso é intuitivo. E os verdadeiros corações católicos só têm a exultar com o fato.

Ninguém ignora o efeito que exerce sobre a imaginação dos crentes, o conjunto dos atos que constituem a Liturgia cristã.

Com a presença de um bispo em Ribeirão Preto - e este fato por si só constitui motivo bastante para que a consciência católica sempre fazendo-se com bastante regularidade, multiplicando-se mesmo, dê lugar a que todos os fiéis possam ter sempre o espírito desperto, a preocupar-se mais freqüentemente com as coisas da religião.

É o que mais o simples raciocínio leva a concluir.

E, se não fosse ainda certo que a maior consideração social que circunda a pessoa de um bispo, naturalmente constitui como que um foco de atração para o qual convergem todas as atenções de uma população culta e adiantada; se outras razões não houvesse que autorizassem a concluir no mesmo sentido; o simples raciocínio que acima se faz basta para convencer de que o bispado em Ribeirão Preto vai constituir uma gloriosa conquista da religião, um extraordinário incremendo da fé, entre nós.

É o caso, pois, de se darem parabéns a todos os católicos desta terra, por motivo da instalação aqui do novo bispado".

No segundo artigo, no mesmo jornal, com data de 8 de maio de 1907, Cônego Siqueira refutou as pretensões de Franca e de Batatais em se constituírem Dioceses:

"Ontem, em rápidas palavras, fiz aos fiéis desta Paróquia o considerável incremento que para a religiosidade de nossa população necessariamente advirá da instalação nesta cidade da sede de um dos quatro bispados, que se vão criar nesta diocese.

Referi-me de passagem também à incontestável justiça, ao inegável acerto, que presidiram a resolução da autoridade diocesana, dando preferência a esta cidade para sede de um dos futuros bispados.

No sustentar essa afirmação vai consistir hoje todo meu empenho.

Como ontem ponderei, logo à primeira vista, sem mais indagações, essa convicção se impõe e resulta simplesmente da consideração muito comezinha de que, sendo esta cidade o principal centro da zona, por qualquer face por que se encarem as coisas, nada mais natural, nada mais intuitivo, do que oferecer ela todas as vantagens, as melhores condições, os requisitos necessários para que o pensamento, os intuitos que deram lugar à idéia dos novos bispados venham a ter satisfatória realização.

Uma ligeira análise só nos pode levar a uma compreensão mais exata desta verdade e, portanto, a um grau mais elevado de convicção, de adesão a ela.

Um dos motivos - o principal deles, aquele que pode resumir todos os outros - pelo quais se resolveu criarem-se na diocese paulopolitana quatro novos bispados foi, não resta dúvida, propagar a fé, ampliar os seus domínios, confirmando-se e ampliando-se até àqueles que dela vivem afastados, ou indiferentes ou francamente rebeldes ao seu jugo.

Ora, instalando-se aqui o novo bispado, é bem de ver que esses intuitos são melhor correspondidos do que se tal se desse, de que se, por exemplo, fosse ele para Franca ou Batatais, como pretendem os habitantes desses lugares.

E isso pela razão de termos aqui uma população mais densa, população cosmopolita irreligiosa e amoral, população que está, mais do que a de Batatais e Franca, a exigir instantemente os cuidados atenciosos, prontos e continuados da religião.

Esta consideração de per si parece apta a fazer ressaltar a maior conveniência que há em tomar Ribeirão Preto para sede da nova diocese desta zona.

Mas há outras, que, se não são do mesmo peso, corroboram-na, todavia, eficazmente.

Por exemplo, a seguinte: o clero moderno, para bem desempenhar a tarefa que lhe é cometida, tem estrita necessidade de se ilustrar, de acompanhar, pari passu a marcha vertiginosa da civilização.

Ora para isso, faz-se mister que ele não se refugie nos desertos, é preciso que ele deixe a Tebaida e, nos centros mais populosos, em contato direto com a civilização, possa assimilar prontamente tudo que ela apresenta de novo e que lhe possa servir de alguma coisa na eviterna pugna que vem travando em prol da sua casa.




Página:
                       





© Todos os direitos reservados - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Paróquia São José
Desenvolvido por Gasper Soft - Processamento de Dados - contato@emporiobrasil.eti.br