Arquidiocese



Ainda por este lado, Ribeirão Preto, por isso que é o centro mais adiantado e populoso da zona, se acha em posição vantajosa relativamente a qualquer das outras cidades apontadas como dignas de ter em seu seio a autoridade mais elevada da dioceses a criar-se.

Outras razões ainda militam no mesmo sentido. Escusado, é porém, desenvolvê-las, porque a questão não oferece dúvidas, e até se me afigura que estou a arrombar uma porta aberta.

Amanhã atacarei o assunto por outra face".

No terceiro artigo (A CIDADE, 10 de maio de 1907), ele sublinhou o bispado como "um forte elemento de progresso", "valor decorativo" e "econômico":

"Nos dois artigos insertos anteriormente, nesta folha, tratei das vantagens decorrentes, para a religião em geral e em particular, para a consecução dos intuitos a que visa a criação de novos bispados, do fato da instalação da sede de um deles em Ribeirão Preto.

Fi-lo de maneira bastante perfunctória, esflorando apenas o assunto, para não estar a repisar coisa já sabida e jamais posta em dúvida. S. Revma. o bispo de São Paulo, está convicto dessa verdade que parece ser seu desejo envidar todos os esforços, a fim de que a sede do futuro bispado não seja noutra parte.

Mas não somente a religião tem a lucrar com a resolução da autoridade diocesana.

Esta cidade também terá no fato mais um inestimável melhoramento, mais um motivo de orgulho, mais uma razão para que com justiça possa apelidar-se, como já o faz, de Capital do Oeste.

O bispado aqui será um forte elemento de progresso, sob todos os pontos de vista.

Pondo de parte o poderoso impulso que o fato há de imprimir à religiosidade da população ribeirão-pretana - que constitui um progresso, e considerável, do ponto de vista católico, que é o de quase todos - ainda restam muitas e importantes vantagens, que são consectários naturais e forçados da fundação do bispado com sua sede aqui.

Para começar pela mais insignificante, não é para desprezar o valor por assim dizer, simplesmente decorativo, que tem um bispo em Ribeirão Preto. Essa honra, essa distinção, que nos vai caber, nos exalta, nos eleva e como que nos coloca num plano superior aos nossos vizinhos.

Valor decorativo! Pode algum cético rir desta vantagem. Pois não é o caso disso. Ainda mesmo vendo as coisas através do prisma por que essa gente costuma vê-las, não será difícil demonstrar que essa vantagem o é de fato em toda a sua lata significação.

Àqueles que só dão valor ao que pode ser levado ao mercado e fundido em ouro, não será difícil provar que esse valor decorativo é quase sempre, se não sempre, acompanhado de um real valor econômico. Basta considerar nisto: que importância teria Roma, sem o Papa ?

Mas vantagens de toda a ordem resultarão imediata e diretamente da residência aqui do chefe do bispado desta zona.

O bispo naturalmente fazer-se-á acompanhar de um cortejo de homens ilustrados, que virão contribuir para a elevação do nível intelectual entre nós. E aqui está uma vantagem inestimável.

Mais cedo ou mais tarde, há de fundar-se aqui um seminário e, talvez, um colégio para profanos, à semelhança do que há em São Paulo; outras edificações far-se-ão certamente, adaptadas às várias necessidades do clero: vantagens de ordem puramente material, que ninguém pode contestar, e que serão realmente marcas visíveis do nosso progresso e adiantamento.

Essas e outras vantagens que não enumero por muito óbvias a qualquer espírito menos clarividente, são de natureza a fazer com que toda a população de Ribeirão Preto, em perfeita harmonia de vistas com S.Revma. o Sr. Bispo, tudo faça para que não nos escape, para que não vá parar a outras o magnífico presente que se nos quer fazer.

Todos os nossos votos devem ser, pois, para que não surja obstáculo algum que nos prive da honra de guardar ao nosso lado a autoridade mais elevada da diocese a criar-se".

Em artigo do dia 17 de maio de 1907, Côn. Siqueira desmentiu uma notícia do Commercio de Campinas, nestes termos:
"BISPADO EM RIBEIRÃO PRETO"

"A propósito da criação do bispado nesta cidade, encontramos no "Commercio de Campinas" de 14 do corrente a seguinte nota:

"Está em Campinas o Revmo. Vigário de Ribeirão Preto, que vem conferenciar com o Bispo diocesano no sentido de não ser criado já o bispado ali, por não haver conveniência de o fazer já, sendo mais curial a realização desta idéia depois de criado o bispado em Campinas".

No dia 15, porém, o colega assim contestava a nota anterior:

"Devemos, a bem da verdade, declarar que, ao contrário da notícia que ontem inserimos, vai-se constituir o bispado em Ribeirão Preto, pois esta criação já está no ânimo do povo daquela cidade e da região que lhe será, na espécie, tributária.

No dia 20 o Revmo. D. Duarte Leopoldo e Silva, virtuoso e preclaro bispo paulopolitano, irá a Ribeirão Preto, onde sabemos vai ser recebido com grandes demonstrações de apreço.

A viagem de S.Exa. vincula-se àquele fim, e o Revmo. Sr. Cônego Joaquim Antônio de Siqueira, vigário de Ribeirão Preto, vem a Campinas para falar com o bispo a esse respeito. É com maior satisfação que damos esta notícia".

O operoso Vigário de Ribeirão Preto tinha se dirigido a Campinas para se entrevistar com Dom Duarte, que lá estava e combinar a visita que faria, a seguir, a esta cidade.

No mesmo dia 17, o jornal A CIDADE publicou uma entrevista com o Côn. Siqueira:




Página:
                       





© Todos os direitos reservados - Arquidiocese de Ribeirão Preto - Paróquia São José
Desenvolvido por Gasper Soft - Processamento de Dados - contato@emporiobrasil.eti.br